DESTAQUES CEARENSES

DESTAQUES

CEARENSES

Edição

2020

Alexandre Sales

Troféu Empreendedores

*******

Igor Queiroz Barroso

Troféu Benemerência

*******

Cabeto Martins Rodrigues

Troféu Prasino Angelos

_______________________

PALAVRA DO ANO

EM 2020

“PANDEMIA”

*******

SENTIMENTO

MAIS DEMANDADO

EM 2020

“RESILIÊNCIA”

______________________

sábado, 6 de junho de 2015

NOTAS JORNALÍSTICAS

 1
BEM GUARDADO O 
BUSTO DE FILGUEIRAS LIMA

Matéria aqui publicada no dia 30 de maio passado, sábado, expressava a preocupação do cronista, imortal desta Academia, jornalista Vianney Mesquita, com a possibilidade, então externada, de haver sumido a herma do celebrado poeta, professor e escritor Filgueiras Lima, há 49 anos postada no ambiente de entrada do Colégio Municipal, que tem por patrono aquela personalidade cearense, natural de Lavras da Mangabeira.

Ao fazer casual visita ao Estabelecimento, do qual foi aluno há muitos anos e que, no mencionado escrito, lhe fez elogiosas referências históricas, ele deu pela falta da dita peça artística, não havendo, na ocasião, quem soubesse informar onde esta se encontrava, fato motivador da citada crônica.

Eis que a Editoria deste periódico enviou, sexta-feira, 5 de junho de 2015, um mensageiro ao Colégio Municipal Filgueiras Lima, tendo obtido, por parte de fonte ligada à Direção deste, a informação de que a meia-estátua foi removida de seu pedestal por breve tempo, enquanto se processa pequena reforma, mas que a Diretora mandou providenciar a guarda em local adequado nas dependências do edifício, para evitar riscos de quebra ou estragos, muito ocorrentes em obras de edificações civis.


Passado o temido perigo, a Academia Cearense de Literatura e Jornalismo louva e agradece pelas providências da Diretoria, atitude significativa de zelo funcional pela coisa pública, no seu local de trabalho, e também em manifestação de comportamento condizente ao seu status administrativo-docente, ao valorizar na devida conta uma peça artística da dimensão desta a que se faz referência.


2
O APERITIVO NACIONAL


Muitos países do mundo têm cada um a sua aguardente própria, aperitivo destilado que é considerado por seu povo como integrante de seu patrimônio cultural. É o caso do uísque escocês, da vodka russa, da grappa italiana, da bagaceira portuguesa, do gim inglês, da tequila mexicana, do schnapps alemão... e da cachaça brasileira.

Mas a nossa cachaça, por ter nascido no meio rústico dos engenhos de cana, para consumo dos escravos, e continuou sendo produzida e comercializada a preços reles, para bebedores de baixa renda, ficou longamente estigmatizada como bebida de má qualidade, destinada às camadas socialmente inferiores.

Hoje a nossa bebida nacional está sendo reconhecida como produto nobre, ocupando seu espaço ao lado das demais aguardentes regionais de outros países, valorizadas mundo a fora. Já é objeto de fabrico rigoroso e de armazenamento adequado, como item de exportação dos mais concorridos.

Nesse sentido a ACLJ apoiou a iniciativa do engenheiro Altino Farias, seu membro titular, editor do jornal virtual Pelos Bares da Vida, de construir a Embaixada da Cachaça em espaço contíguo à chamada Tenda Árabe, sede administrativa da nossa arcádia, onde esta foi concebida e arquitetada e onde a sua diretoria se reúne.

A Embaixada da Cachaça é um pub, ambiente envidraçado e climatizado em que se expõem e se disponibilizam para degustação, não somente as melhores cachaças do Brasil, mas também bebidas finas do mundo todo. Há um especial espaço para livros de autores cearenses e para obras de artistas locais. 

Na imagem, da direita para a esquerda, Altino Farias e seu sócio Áttila Vasconcelos, participando da 25ª edição da Expocachaça, feira comercial que este ano ocorre entre 04 de 07 de junho, em Belo Horizonte, Minas Gerais, Estado em que se produzem as melhores cachaças, em virtude de solos e clima favoráveis à produção da melhor cana-de-açúcar, e da manutenção das técnicas mais tradicionais de fabrico da bebida.




  3
WILSON IBIAPINA
E
FERNANDO CÉSAR 

Estiveram em Fortaleza durante este feriadão os jornalistas Wilson Ibiapina e Fernando César Mesquita, residentes em Brasília, ambos titulares da ACLJ. Na oportunidade, formalizaram moções propositivas que já haviam manifestado verbalmente. 


Na imagem à esquerda, Ibiapina e a mulher Edilma, entre confrades, recebidos por Paulo Maria de Aragão. Abaixo, Fernando César e sua Cláudia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário