HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


domingo, 1 de março de 2020

POEMA - Diafragma (AGA)


Diafragma
Alana Girão de Alencar*


E nesse morrer das promessas benditas... 
o verbo hediondo da saudade sobrevive ao cárcere da ausência.

Mirrada, a dor da pele enquanto súplica, dança volúvel, desvairada, 
sobre o calafrio do silêncio... 



as sombras das sobras indesejadas de pensamentos calam no vazio de cada lágrima.

O desmedido e violento amor mata... 
e desperta o cínico e bárbaro sofrimento.





COMENTÁRIOS

A saudade é o eterno lance dos que não apenas experimentam o sofrimento bárbaro, mas também conhecem a fórmula do poema para dizer ao mundo o que sentem. Tão grande é a felicidade de desejar, que uma alma, sozinha, não suporta tamanha falta. Carece de injetar em outras veias - nas que recebem a obra - e prolongar a vida de um sentimento que, curiosamente, mata. O poema de Alana é nosso.
Alison Ramos

...................................................................................

A morte é o eterno mais profundo de que esse sentimento pode chegar perto! Já li esse poema umas dez vezes e me emociono mil vezes, a cada vez que leio!!! Alana é a minha poetisa predileta da atualidade. Ela e Florbela são as de sempre!!!
Karla Karenina

.............................................................................

Ah! Esse fim inevitável que nos espera: morte. Vida, por que abreviá-la sem antes sentir ainda que doa, aprisione, esmague em saudade, sucumba em solidão? "O desmedido e violento amor mata". Que morramos de amor, antes que uma morte sem sentido nos ponha fim. Parabéns Alana Alencar.
Edmar de Oliveira

.................................................................................

Belo poema, expressão de uma singularidade inigualável, você habita a poesia com a força bruta que rasga a semente e poesia faz germinar.
Júlio César

...............................................................................

Lindas palavras Alana. Saudade é algo que conhecemos bem. Dor cortante está longe de vcs.
Aline Rocha

...............................................................................

Você carrega todos os sentimentos. Sensibilidade... Você é a poesia.
Anônimo

...............................................................................

De tão provocador e singular esse poema “As Sombras das Sobras”, que abundam da indiferença humana, ante o sofrer “hediondo da saudade”, faz minha “mirrada” percepção sobre poesia sucumbir pela delicadeza contida em cada vocábulo, a pressionar-me o “diafragma”, da beleza poética da Alana.
Arnaldo Santos

...............................................................................

Inocentemente, Alana empanha o lume alheio, a luz da maioria dos poetas. Excelsa poetisa, como Cecília, Rosalía de Castro, Marquesa de Alorna. Sobejo estro! Diva produtora de esteses! Orgulho nosso. Quanta glória, Ceará!...
Vianney Mesquita

...............................................................................

Alana sempre desnudando nossa alma, deixando os sentimentos expostos como nervos sensíveis ao toque de suas palavras!! Une o moderno e o eterno numa sintonia perfeita na explanação da indescritível dor de uma saudade!!
Malu Neves

...............................................................................

Alana Girão Alencar é uma grande poetisa, das maiores no Ceará e da sua geração em termos de Brasil. O seu jeito rasgado e muito criativo, sempre muito criativo de dizer a palavra poética, a palavra que funda a ética e a verdade, faz de Alana uma artista de talento, que merece o olhar da crítica literária. Sou seu fã e seu leitor, com orgulho.
Dimas Macêdo

...............................................................................

Seu poema me causou um choque, desse espanto, uma lágrima brotada dessa mesma dor compartilhada.
João DAP
...............................................................................

Descrever com maestria o sentimento sem tradução nos idiomas é ainda mais difícil de traduzir no papel! Só com a poesia de quem tem o dom de psicografar tão bem os sentimentos vivos!
Osomdasestrelas

 ...............................................................................

Adoro o jogo de palavras e Alana joga com elas numa naturalidade linda... as sombras das sobras...
Dóris Maia Azevedo

...............................................................................

Alana exala a petulância do amor, o enigma da saudade e a sabedoria da água que circunda as pedras e corre com pressa ao encontro do Mar. Parabéns! É um enorme prazer e um grande aprendizado conviver c vc, diariamente!
Edna

...............................................................................

A dor é um sentimento eterno, temos que saber conviver com ele por toda vida, mas existem momentos que ela transborda! Prima, você é de uma sensibilidade ímpar. Beijos
Anônimo

...............................................................................

Poema sensacional, expressa em palavras o que realmente sentimos. Alana, você está de parabéns e gosto muito em ouvir e ler as suas escrituras.
Anônimo

...............................................................................

Eu metido como sou, quero sugerir outro título... “DIAFRAGMA DA LÁGRIMA” isso só porque me fez chorar. Metido não, atrevido! Adorei muito.
Celso Oliveira

...............................................................................

Esse poema é a prova de que a beleza está em todas as situações. É próprio dos poetas de primeira grandeza transformar as dores mais profundas em obras lindas como essa. Parabéns, Alana! Sou seu fã.
Anônimo
...............................................................................

Alana sempre utilizando as palavras de um modo que emociona, faz refletir e emana tanto sentimento! Parabéns!
Anônimo

...............................................................................

Um poema daqueles que purga a alma e alcaliniza a existência. A Alana tem a força dos versos desbravadores do demasiado humano.
Elton Vasconcelos

...............................................................................

A dor e o amor sempre juntos... correspondido ou não...
Quando vemos no outro nosso espelho...
Depois nos deparamos com a realidade... tão dolorosa quanto...
Mas ainda na ausência há fantasia e devaneios...
Suelen Girão

...............................................................................

“Como é precioso o encontro de um leitor com a verdadeira poesia! Para a autora a nossa gratidão pela sua entrega de sentimentos e por sua arte de bordar versos, que têm a magia de extrair beleza da dor mais aguda ausência e da saudade. Bravo, Alana!”
Mônica Silveira

...............................................................................

Que coisa linda, Alana. O amor é tudo em nossas vidas!!! Ele que impulsiona para irmos em busca de nossos objetivos!! Maravilha! Abraços!
Beto Studart

..............................................................................

Confesso que fiquei impactada com a profundidade de seu poema. Denso, mas numa construção uniforme para tocar nosso coração com a beleza das figuras de linguagem que brotam da essência sensível das dores e amores que tanto se entrelaçam. Como diz Clarice Lispector: “Toca ou não toca”. Este me identifica no emaranhado de beleza que surge quando a linguagem da arte se expressa de maneira tão contundente. Impossível não se emocionar.
Vera Maia

..............................................................................


Existem missões que são extremamente sublimes nesta vida, algumas imitam a nobreza do amor de Deus nas palavras e você nos transmite isso. Quanto amor em um poema. Parabéns Prima. Amo você.
Marina Alencar

..............................................................................

A morte. A ausência. A saudade. Não lembro de ter lido texto tão cortante, profundo, arrebatador sobre um tema que dói tanto na pele. Alana consegue exprimir isso de forma delicada e perturbante ao mesmo tempo. Senti na pele a dor ao ler seu poema mágico. Parabéns, amiga.
Ana Cláudia


...............................................................................


Belo poema Alana. A saudade, sentimento ligado as nossas mais profundas emoções. Lindo! Bravo!
Roberto Araújo

...............................................................................

Um poema que captou bem a saudade de quem fica... Lindo!
Valerya Rebouças

...............................................................................

Querida Alana, você e suas palavras belas e viscerais! Só quem sente de verdade como você pode traduzir tão bem os sentimentos. Beijos!
Katiusha de Moraes


...............................................................................

Saudade é uma coisa que não desgarra; é coisa que mexe com o pulmão também, de respirar, inspirar e expirar, num choro desmedido. A dor da saudade, de tão intensa, é quase como alívio para outras dores. Sofrer de saudade é viver a espera de uma vida que não conhecemos, sofrer a espera de alguém que não conhecemos e não deve nunca chegar – nós. Mas a saudade, ela sim, sempre chega, sem bater à porta. 
Caio Girão

...............................................................................

Sempre que leio Alana lembro do que disse Augusto dos Anjos, quando alguém o censurava sobre os temas de seus versos: “Ninguém se torna poeta. Nasce-se poeta”. Em tuas palavras, que transbordam de sentimentos, sempre à flor da pele, vê-se o quanto nascestes poeta.
Edgar Cidrão


...............................................................................

Que lindo poema, lindas palavras, sentimento puro..! Parabéns Alana!
Liane Coe


30 comentários:

  1. A saudade é o eterno lance dos que não apenas experimentam o sofrimento bárbaro, mas também conhecem a fórmula do poema para dizer ao mundo o que sentem.
    Tão grande é a felicidade de desejar, que uma alma, sozinha, não suporta tamanha falta. Carece de injetar em outras veias - nas que recebem a obra - e prolongar a vida de um sentimento que, curiosamente, mata.
    O poema de Alana é nosso.

    ResponderExcluir
  2. A morte é o eterno mais profundo que esse sentimento pode chegar perto! Já li esse poema umas 10 vezes e me emociono mil vezes a cada que leio!!! Alana é a minha poetisa predileta da atualidade. Ela e Florbela são as de sempre!!!

    ResponderExcluir
  3. Ah! Esse fim inevitável que nos espera: morte.
    Vida, por que abrevia-la sem antes sentir ainda que doa, aprisione, esmague em saudade, sucumbe em solidão? " o desmedido e violento amor mata". Que morramos de amor, antes que uma morte sem sentido nos ponha fim.
    Parabéns Alana Alencar

    ResponderExcluir
  4. Belo poema, expressão de uma singularidade inigualável, você habita a poesia com a força bruta que rasga a semente e poesia faz germinar

    ResponderExcluir
  5. Lindas palavras Alana. Saudade é algo que conhecemos bem. Dor cortante está longe de vcs.

    ResponderExcluir
  6. Voce carrega todos os sentimentos. Sensibilidade...
    Você é a poesia.

    ResponderExcluir
  7. Inocentemente, Alana empanha o lume alheio, a luz da maioria dos poetas.
    Excelsa poetisa, como Cecília, Rosalía de Castro, Marquesa de Alorna. Sobejo estro! Diva produtora de esteses! Orgulho nosso. Qaunta glória, Ceará...!

    ResponderExcluir
  8. Alana Girão Alencar é uma grande poetisa, das maiores no Ceará e da sua geração em termos de Brasil. O seu jeito rasgado e muito criativo, sempre muito criativo de dizer a palavra poética, a palavra que funda a ética e a verdade, faz de Alana uma artista de talento,que merece o olhar da crítica literária. Sou seu fã e seu leitor, com orgulho.

    ResponderExcluir
  9. Seu poema meu causou um choque, desse espanto, uma lágrima brotada dessa mesma dor compartilhada.

    ResponderExcluir
  10. Descrever com maestria o sentimento sem tradução nos idiomas e mais ainda difícil de traduzir no papel ! Só com a poesia de.quem tem o dom de psicografar tão bem os sentimentos vivos !

    ResponderExcluir
  11. Adoro o jogo de palavras e Alana joga com elas numa naturalidade linda... as sombras das sobras...

    ResponderExcluir
  12. Alana,exala a petulância do amor, o enigma da saudade e a sabedoria da água que circunda as pedras e corre com pressa ao encontro do Mar. Parabéns! É um enorme prazer e um grande aprendizado conviver c vc, diariamente!

    ResponderExcluir
  13. A dor é um sentimento eterno, temos que saber conviver com ele por toda vida, mas existem momentos que ela transborda! Prima você é de uma sensibilidade ímpar. Beijos

    ResponderExcluir
  14. Poema sensacional, expressa em palavras o que realmente sentimos. Alana, você está de parabéns e gosto muito em ouvir e ler as suas escrituras.

    ResponderExcluir
  15. Eu metido como sou, quero sugerir outro título ..." DIAFRAGMA DA LÁGRIMA" isso só porque me fez chorar, metido não, atrevido!
    Adorei muito.

    ResponderExcluir
  16. Esse poema é a prova de que a beleza está em todas as situações. É próprio dos poetas de primeira grandeza transformar as dores mais profundas em obras lindas como essa. Parabéns, Alana! Sou seu fã.

    ResponderExcluir
  17. Alana sempre utilizando as palavras de um modo que emociona, faz refletir e emana tanto sentimento! Parabéns!

    ResponderExcluir
  18. Um poema daqueles que purga a alma e alcaliniza a existência. A Alana tem a força dos versos desbravadores do demasiado humano.

    ResponderExcluir
  19. A dor e o amor sempre juntos... correspondido ou não...
    Quando vemos no outro nosso espelho...
    Depois nos deparamos com a realidade... tão dolorosa quanto...
    Mas ainda na ausencia há fantasia e devaneios...

    ResponderExcluir
  20. Existem missões que são extremamente sublimes nesta vida, algumas imitam a nobreza do amor de Deus nas palavras e você nos transmite isso. Quanto amor em um poema. Parabéns Prima. Amo você.
    Marina Alencar

    ResponderExcluir
  21. A morte. A ausência. A saudade. Não lembro de ter lido texto tão cortante, profundo, arrebatador sobre um tema que dói tanto na pele. Alana consegue exprimir isso de forma delicada e perturbante ao mesmo tempo. Senti na pele a dor ao ler seu poema mágico. Parabéns, amiga.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Belo poema Alana, a saudade, sentimento ligado as nossas mais profundas emoções. Lindo, bravo

    ResponderExcluir
  24. Um poema que captou bem a saudade de quem fica.... lindo.

    ResponderExcluir
  25. Querida Alana, você e suas palavras belas e viscerais!
    Só quem sente de verdade como você pode traduzir tão bem os sentimentos. Beijos!

    ResponderExcluir
  26. Saudade é uma coisa que não desgarra, é coisa que mexe com o pulmão também, de respirar, inspirar e expirar, num choro desmedido. A dor da saudade, de tão intensa, é quase como alívio para outras dores. Sofrer de saudade é viver a espera de uma vida que não conhecemos, sofrer a espera de alguém que não conhecemos e não deve nunca chegar - nós. Mas a saudade, ela sim, sempre chega, sem bater à porta.

    ResponderExcluir
  27. Sempre que leio Alana, lembro do que disse Augusto dos Anjos quando alguém o sensurava sobre os temas de seus versos. "Ninguém se torna porta. Nasce-se poeta". Em suas palavras que transbordam de sentimentos sempre à flor da pele vê-se o quanto nascestes poeta.

    ResponderExcluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  29. Que lindo poema, lindas palavras, sentimento puro..! Parabéns Alana!

    ResponderExcluir