HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


sábado, 21 de março de 2020

CRÔNICA - Pelas Janelas (ES)

PELAS JANELAS
Edmar Santos*


Um novo tempo. Janelas virtuais trazem notícias das janelas de concreto. Dizem e mostram que lá fora o mundo parou, em parte, parou!



Janelas expressam-se às autoridades, seja contra ou a favor – bate-panelas, aplausos, vaias e assobios; cantam para vizinhos para levar-lhes bom ânimo, tocam instrumentos musicais para amainar a angústia; Agradecimentos aos profissionais de saúde, ícones dessa luta contra um ser invisível aos olhos nus. A música canta a realidade.

/Pela janela da casa/
/Pela janela do quarto/
/Vejo tudo em quadrado/

Vemos tudo em quadro como quem foi levado ao cárcere. Uma reclusão forçosa, como toda ela sempre o é. Qual infração cometemos? Contra que ordem infringimos: a dos homens, da Natureza, de Deus? Reclusos, limitados, delimitados. O medo, a morte são as reprimendas?


No “dia em que a terra parou”, as janelas vociferam as expressões humanas espantadas pela nova forma de comportamento imposta: Pare! Ficar em casa assume um novo contexto que apresenta uma nova angústia envolta na indagação: O que fazer agora?

/Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal/
E a loucura finge
Que isso tudo é normal/
/Eu finjo ter paciência/

E deve ser precisamente isso que nos falta nessa celeridade da vida cotidiana: paciência com empatia. Temos que parar de fingir, é isso que o mundo parece esperar e cobrar de nós.





COMENTÁRIOS

Só verdades. Parabéns pela excelente explanação da nossa realidade assustadora.
Rosângela Santos

Excelente crônica! Parabéns
Luciano Dídimo

Brilhante crônica, amigo Edmar!
Em tempos de doença infecciosa, os ambientes fechados precisam de ventilação, as janelas sempre foram opção preciosa, pois diminuem os riscos de infecção... além de serem fonte de inspiração.
Raimundo Nonato

Belíssima crônica que nos evidência a intertextualidade com outros textos. Reflexiva, filosófica e extremamente Literária.
Maravilhosa!
Prof. Gleidistone Antunes


6 comentários:

  1. Só verdades. Parabéns pela excelente explanação da nossa realidade assustadora.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Brilhante crônica, amigo Edmar!

    Em tempos de doença infecciosa,
    os ambientes fechados precisam de ventilação,
    as janelas sempre foram opção preciosa,
    pois diminuem as chaves de infecção...além de serem fonte de inspiração.

    ResponderExcluir
  4. Belíssima crônica que nos evidência a intertextualidade com outros textos. Reflexiva, filosófica e extremamente Literária.

    Maravilhosa!

    ResponderExcluir