HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


quarta-feira, 1 de maio de 2019

POEMA - Réquiem a Belchior (AA)


RÉQUIEM A BELCHIOR
Alana de Alencar*

Poema para um Antônio que me deixou marcas...

Apenas gostaria, em princípio, de acender as luzes.
Nessa noite, meus poemas são todos escuridão.
A morte, Antônio, me parece ser mais do que certeza...

Tem me chegado como a dor de ver, em tempo real,
a poesia se fundir ao tempo.
A verdade de não se ver cumprir o soberbo destino cantado,
exatamente, por estarmos fadados a ser filhos de Adão.

Então... volte para o Sol.
Eu estarei sangrando...

Sangrando a intensidade da tua obra
que agora parece atravessar meu peito...
E sinto, acredite, na pele, o teu punhal que corta...
a tua tão temida faca de ponta sobre a carne dos meus versos...

Talvez eu cante. Talvez eu só chore.




NOTA DO EDITOR

Este 30 de abril marca o aniversário de dois anos da morte do compositor cearense Belchior (Antônio Carlos Belchior), que faleceu em 2017. Alana de Alencar, como toda a juventude brasileira dos anos 70, 80 e 90 tem a obra de Belchior na trilha musical da sua memória afetiva do período. Mas ela é uma fã especial e tem maior afeto pelo saudoso artista sônico porque o conheceu pessoalmente, amigo pessoal de seu pai e frequentador de sua casa, um ídolo que na sua infância a punha do colo, sempre muito afetuoso.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário