HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


domingo, 5 de maio de 2019

NOTA ACADÊMICA - 8ª ASSEMBLEIA ANIVERSÁRIA DA ACLJ

A DATA MAGNA
DA ACLJ

UM FESTIM MEMORÁVEL
DEDICADO
AOS SEUS DECANOS

HOMENAGEADOS
PELA BENEMÉRITA FAMÍLIA
DIAS BRANCO



A 8ª Assembleia Geral Aniversária da Academia Cearense de Literatura e Jornalismo, que ocorreu na noite deste sábado, dia 04 de maio, no Palácio da Luz, centro histórico de Fortaleza, obteve um sucesso retumbante.

A despeito do dia da semana e do horário ingratos, e da localização erma e dominada pela mendicância, como acontece hoje em todas as metrópoles do mundo, com multidões de adictos alienados em situação de rua, o comparecimento de acadêmicos foi representativo e substancioso.

Disseram presente nada menos de 24 Membros Titulares, além de 04 Membros Beneméritos. São eles:

Adriano Vasconcelos, Alana Girão de Alencar, Alfredo Marques, Altino Farias, Aluísio Gurgel, Arnaldo Santos, Augusto Borges, Cássio Borges, Djalma Pinto, Geraldo Amancio, Graça Dias Branco da Escóssia, Humberto Ellery, Igor Queiroz Barroso, Inês Mapurunga, João Pedro Gurgel, José Augusto Bezerra, Karla Karenina, Marcos André Borges, Marcos Gurgel, Nirez, Paula Queiroz Frota, Paulo César Norões, Paulo Ximenes, Reginaldo Vasconcelos, Roberto Martins Rodrigues, Rui Martinho Rodrigues, Totonho Laprovitera e Vicente Alencar.

Estavam virtualmente presentes, porque justificaram expressa e previamente a sua ausência física com a apresentação de justa causa, os Beneméritos Edson Queiroz Neto, Lúcio Alcântara, Beto Studart, Descartes Gadelha e Ubiratan Aguiar, e os Titulares Cid Carvalho, Concita Farias, Roberto Moreira, Geraldo Jesuíno, Vianney Mesquita, Dorian e Denise Sampaio.

Com o acesso dos veículos e estacionamento na Praça dos Leões especialmente franqueados pela Prefeitura, exclusivamente aos acadêmicos e convidados da ACLJ, subindo pelo calçadão da Ladeira da Dona Olga – e com agentes particulares de segurança afastando curiosos e pedintes, a afluência do público-alvo da festa não apresentou dificuldade.

Os convidados foram recebidos pelo mavioso violino da musicista Awa Blayne, da Orquestra Sinfônica da Uece e da Camerata da Unifor, que também fez a sonorização ambiental do coquetel, que funcionou desde antes da solenidade, até muito depois, com drinques preparados por barman habilidoso,  a base de frutas naturais, alcoólicos ou não. Na imagem abaixo, acadêmicos se preparam para o início do evento.








O início da solenidade, brilhantemente conduzida pelo acadêmico Vicente Alencar, como já é tradição, foi oficialmente anunciada pela clarinada do trompete triunfal, realizada pelo arauto Jean Carlos. 

Registre-se a presença de convidados especiais da ACLJ,  como o Padre Dantas, Capelão católico da entidade; familiares do grande e saudoso historiador cearense Raimundo Girão, trazidos pela sua descendente Alana Girão de Alencar, poetisa da nossa confraria; o marido dela, Júlio Soares, eleito Membro Honorário Consorte, a ser empossado no próximo mês; o jornalista Paulo Tadeu, representando a Arcádia Nova Palmaciana; o engenheiro Ângelo Guerra, Diretor-Geral do Dnocs; o jornalista Almir Gadelha, da TV Verdes Mares, comendatário da ACLJ; a jornalista Raíssa Araújo, parente do Senador Cid Carvalho, que o representou; o sociólogo e professor universitário Clésio Arruda, a cinegrafista e fotógrafa Cira Leona e seu marido Rocélio e o radialista Alexandre Maia, também comendatário da entidade.





Compondo a Mesa Diretiva, na presidência de honra dos trabalhos o Benemérito José Augusto Bezerra, um dos mais importantes bibliófilos do Brasil, romancista e historiador, antigo presidente do Instituo do Ceará e da Academia Cearense de Letras. Com ele o Presidente da ACLJ, Reginaldo Vasconcelos, o Presidente Emérito Rui Martinho Rodrigues, Dona Consuelo Dias Branco, Presidente do Conselho de Administração do Grupo Dias Branco, sua filha a Benemérita Graça Dias Branco da Escóssia, e os também Beneméritos Igor Queiroz Barroso e Paula Queiroz Frota.











A determinação de que a letra do nosso hino fosse cantada pelo corpo acadêmico partiu da Benemérita Paula Queiroz Frota, desde a solenidade de sua posse, quando da Mesa de Honra ela quebrou o protocolo para protestar nesse sentido. Desta vez, em consideração a essa afetuosa diretriz, a letra do hino foi distribuída aos acadêmicos e foi “puxada” pela autora da música, a acadêmica Inês Mapurunga, para ser entoada pela Academia, em coro.
  

Na sequência, após o discurso de abertura do Presidente Reginaldo Vasconcelos, tomou posse na dignidade de Membro Benemérito Consorte o Professor Doutor Jório da Escóssia Júnior, e receberam a Comenda Benemérito Ivens Dias Branco os decanos da ACLJ Irapuam Augusto Borges, Manfredo Cássio de Aguiar Borges, Miguel Ângelo de Azevedo Nirez e Roberto Martins Rodrigues.


ACIONE O LINK ABAIXO PARA ACESSAR O VÍDEO DO DISCURSO




ACIONE O LINK ABAIXO PARA ACESSAR O TEXTO DO DISCURSO








O empossando e os recipiendários da Comenda Benemérito Ivens Dias Branco receberam seus títulos das mãos de Dona Consuelo Dias Branco, e da Dra. Graça Dias Branco da Escóssia, respectivamente a mulher e a filha primogênita de Seu Ivens, que para nós é imortal, o qual, além de paraninfo da Comenda, foi o grande homenageado da efeméride. 

A medalha, foleada a ouro de 14 quilates, tem em uma das faces a imagem fotográfica resinada e o nome do comendatário, e na outra face o retrato de Ivens Dias Branco, vergando a pelerine ritual da ACLJ.


Ao final, o lançamento da obra O Dialeto Cearense, com a entrega do exemplar nº 1 ao Benemérito Igor Queiroz Barroso, que viabilizou a sua edição, enquanto o exemplar nº 2 será entregue ao Benemérito Beto Studart, que justificou previamente a sua ausência, cuja empresa BSPAR é tradicional patrocinadora da produção literária da ACLJ.













O tradicional brinde com vinho do Porto envolveu todos os acadêmicos presentes, iniciado pelos integrantes da Mesa Diretiva. Nas imagens, brindam entre si o Presidente Reginaldo Vasconcelos e os Beneméritos Paula Frota e Igor Barroso, Dona Consuelo, Rui Martinho Rodrigues e José Augusto bezerra. 


  

Nos outros flagrantes, brindam Dona Consuelo, Dra. Graça e o marido Jório da Escóssia.
















Mais abaixo, brindes gerais e flagrantes do coquetel, que se prolongou até 23 horas, com o serviço de drinques de frutas e de salgados quentes, sempre ao som de violino. Fotos ainda do congraçamento de acadêmicos e convidados. A cobertura fotográfica foi uma cortesia da produtora CL Vídeo Produções, da amiga Cira Leona. 

CLIQUE  SOBRE AS IMAGENS PARA AMPLIA-LAS 

















    
COMENTÁRIOS

Fazer-se presente às solenidades da Academia deve ser, ante de uma obrigação, um prazer – é dessa forma que sempre participo. A noite foi memorável, perfeita. Quem não foi... perdeu.

Altino Farias

..............................................................

Estamos de parabéns pela bela festa de aniversário dos oito anos da ACLJ. Prestigiada pelas personalidades que valorizam o intenso trabalho cultural da nossa Academia.

Arnaldo Santos

.........................................................

Ontem, na cerimônia comemorativa do oitavo ano da nossa Academia, eu vi uma festa no ponto certo. O discurso de abertura do presidente triscou o aro da perfeição.

Suas palavra fortes, compassadas, talhadas de emoção – sem que isso lhe embargasse a voz (o que até seria aceitável) – acenderam em cada um de nós o zelo pelo nosso silogeu.

A ideia de distribuir a letra da Ode Alencarina entre os presentes, e a solicitação da Benemérita Paulo Queiroz Frota para que todos a cantassem, em compasso com a Banda de Música do Exército, foi mais que oportuna. Foram tocantes as palavras de Roberto Martins Rodrigues, do Augusto Borges, e as de todos que fizeram uso do microfone.

Foi emocionante ouvir do Benemérito José Augusto Bezerra que a nossa ACLJ é exemplo para as outras. Somos todos “bacurins” da ACLJ e estamos de almas lavadas. E tem mais: estava farto e delicioso o coquetel, os drinques, os tira-gostos, e o som do violino.

Paulo Ximenes


.........................................................

Linda festa. Parabéns a todos os participantes.

Dennis Vasconcelos
Membro Correspondente da ACLJ em Maringá-PR

                      .........................................................

 
Parabéns pela belíssima festa.

Geraldo Jesuino

  .........................................................

Há oito anos me sinto mais forte espiritualmente! Sinto-me mais confiante e enriquecida pelo sentimento de pertencimento!

Fazer parte da ACLJ me devolveu o entusiasmo (desde que meu amado pai me explicou a origem e a força dessa palavra e de muitas outras, me emociono ao usá-la e não faço uso dela em vão).

Pois é com o sentimento e o sentido de ter Deus no centro deles que participo dos encontros com meus confrades e confreiras! O Deus manifestado na fraternidade, nas palavras e nas artes!

Fazer parte dessa tão especial confraria, é trazer de volta o sentimento de estar perto de Deus, perto da essência da minha alma, que faz parte da alma humana! Isso tudo é de um valor gigantesco para mim!

Eu sou só gratidão ao nosso querido presidente Reginaldo Vasconcelos por ter me envolvido nesse mundo da convivência fraterna e educativa, e assim ter me devolvido o entusiasmo!

Mal não faz quem aos bons se junta! É o dístico latino da ACLJ. Faço questão de estar sempre junto de pessoas tão valorosas e ricas de espírito e cheias de entusiasmo!!!

Karla Karenina  

5 comentários:

  1. Fico doente quando não tenho o lance de participar das promoções da ACLJ, atualmente, uma das principais razões da minha felicidade, que é grande. Por isso, na manhã de domingo, fui à Tenda falar com o Presidente Reginaldo a fim de lhe expressar a impossibilidade de comparecimento e entregar-lhe as "relíquias" - como ele diz - da água que colhi pessoalmente da laguna principal de Veneza e de um cálculo oriundo da edificação, no século catorze, do Castelo de San Giusto, em Trieste.
    Entendo que a participação acadêmica "in persona" é, principalmente, um "bonus", não um "onus".

    Vianney Mesquita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Vianney.
      Um "bonus" concedido à poucos.
      Um beijo

      Alana Alencar

      Excluir
  2. Linda festa. Parabéns a todos os participantes.

    ResponderExcluir
  3. Ha 8 anos me sinto mais forte espiritualmente! Sinto-me mais confiante e enriquecida pelo sentimento de pertencimento! Fazer parte da ACLJ me devolveu o entusiasmo (desde que meu amado pai me explicou a origem e a força dessa palavra e de muitas outras, me emociono ao usá-la e não faco uso dela em vão). Pois é com o sentimento e o sentido de ter Deus no centro que participo dos encontros com meus confrades e conferidas! O Deus manifestado na fraternidade, nas palavras e nas artes! Fazer parte dessa tão especial confraria, é trazer de volta o sentimento de estar perto de Deus, perto da essência da munha alma, que faz parte da alma humana! Isso tudo é de um valor gigantesco pra mim! Eu sou só gratidão ao nosso querido presidente Reginaldo Vasconcelos por ter me envolvido nesse mundo da convivência fraterna e educativa,e assim ter me devolvido o entusiasmo! Mal não faz quem aos bons se junta! Faço questão de estar sempre junto de pessoas tao valorosas e ricas de espírito e cheias de entusiasmo!!!

    ResponderExcluir