DESTAQUES CEARENSES

DESTAQUES

CEARENSES

Edição

2020

Alexandre Sales

Troféu Empreendedores

*******

Igor Queiroz Barroso

Troféu Benemerência

*******

Cabeto Martins Rodrigues

Troféu Prasino Angelos

_______________________

PALAVRA DO ANO

EM 2020

“PANDEMIA”

*******

SENTIMENTO

MAIS DEMANDADO

EM 2020

“RESILIÊNCIA”

______________________

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

NOTA JORNALÍSTICA - Incêndio no Museu Nacional

INCÊNDIO
NO MUSEU NACIONAL
FAZ
209 MILHÕES DE VÍTIMAS DIRETAS
E 8 BILHÕES DE VÍTIMAS INDIRETAS

As reportagens têm anunciado que o incêndio no bicentenário Museu Nacional, no Rio de Janeiro, na noite deste domingo (02.09.18), não fez nenhuma vítima, considerando o fato feliz de que o lamentável sinistro não lesionou e nem matou ninguém.

As pessoas morrem, necessariamente, ao cabo de algumas décadas de vida, mas a memória de um povo não deveria morrer nunca – entretanto as chamas da referida tragédia consumiram séculos de documentos físicos singulares da História Nacional.

Desse modo, morre um acervo histórico de valor inestimável, que o País legaria às suas futuras gerações, restando mutilado, de forma reflexa, o patrimônio cultural da Humanidade. A Nação Brasileira está em chamas, e o Estado do Rio de Janeiro é a origem moral do terrível fluxo piroclástico.

A desgraça brasileira atual não pode ser considerada uma tragédia aleatória, inclusive este incêndio, pois as suas causas são a incúria política que espoliaram e faliram o Estado do Rio e as finanças nacionais, em detrimento das verbas e dos cuidados com a educação e com a cultura, com a saúde e com a segurança. 

Os culpados de nossa desdita têm nomes e sobrenomes, institucionalmente sediados em Brasília, a partir de uma cultura anárquica, leniente, “ixpierta”, corrupta, que historicamente deflui da antiga Capital, e de lá se espraia pelo território nacional.  Foi ali que surgiram e de onde reinam as facinorosas facções e as milícias ilegais, Estado cuja casta política está presa, assim como os seus apoiadores federais. 

Mas o momento eleitoral é propício para o povo brasileiro dar um BASTA!, não sufragando nenhum nome envolvido nos escândalos morais e econômicos da velha política ainda vigente. 

  

COMENTÁRIO

Visitei o museu quando era rapazinho, conduzido por meu pai. Em 2015 fiz uma visita demorada, detalhada, acompanhado de minha esposa. A notícia é triste. Há coisa de dois anos visitei o Museu do Ceará, próximo à Praça dos Leões. As características e estado de conservação de ambos, a meu ver, eram bastante assemelhadas. Portanto, cuidado e precaução com o Museu do Ceará.

Luiz Rego (Membro Correspondente no Rio de Janeiro)

  

Um comentário:

  1. Visitei o museu quando era rapazinho, conduzido por meu pai. Em 2015 fiz uma visita demorada, detalhada, acompanhado de minha esposa. A notícia é triste.
    Há coisa de dois anos visitei o museu de Ceará, próximo à praça dos Leões. As características e estado de conservação de ambos, ao meu ver, são bastante assemelhadas. Portanto, cuidado e precaução com o museu do Ceará.

    ResponderExcluir