DESTAQUES CEARENSES

DESTAQUES

CEARENSES

Edição

2020

Alexandre Sales

Troféu Empreendedores

*******

Igor Queiroz Barroso

Troféu Benemerência

*******

Cabeto Martins Rodrigues

Troféu Prasino Angelos

_______________________

PALAVRA DO ANO

EM 2020

“PANDEMIA”

*******

SENTIMENTO

MAIS DEMANDADO

EM 2020

“RESILIÊNCIA”

______________________

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

NOTA ACADÊMICA - Desagravo ao Professor e Jornalista Oswald Barroso

Desagravo ao Professor 
Jornalista
Oswald Barroso



O acadêmico Arnaldo Santos recebeu e relatou a denúncia de que o Prof. Oswald Barroso, da Universidade Estadual do Ceará, foi repreendido pelo Coordenador do Curso, por ter ele preparado e ministrado uma aula sobre “a música nos anos de chumbo”. 

O Prof. Oswald é jornalista, mas o episódio ocorreu enquanto ele estava em off, no exercício do magistério, de modo que o caso não feriu a liberdade de imprensa, cujo bem jurídico é a mais ampla informação da sociedade, mas a liberdade de expressão, uma prerrogativa pessoal constitucionalmente garantida. 

Com mais veras no meio universitário, em que todas as abordagens científicas, históricas e filosóficas são cabíveis, estando os professores do ensino superior dotados de imunidade para transmitir seu conhecimento técnico, bem como expor ao alunado a sua experiência, o seu pensamento e a sua visão de mundo, de modo a estimular a reflexão e o raciocínio.

O tema da aula, “a música nos anos de chumbo”, foi sobremaneira pertinente, pois a música popular brasileira viveu uma fase riquíssima durante os governos militares, marcada pelas letras de protesto contra a repressão às manifestações culturais mais genuínas – e assim entendeu a Reitoria da Uece, que muito corretamente absteve-se de censurar o seu Professor.

Não seria em razão de suas dores que os momentos políticos históricos mais tristes devam ser sepultados e esquecidos. Pelo contrário, precisam ser lembrados aos estudantes, para que direcionem bem as energias juvenis para a apreensão do conhecimento científico e para a plena compreensão dos saberes humanísticos, de modo que não se repitam os mesmos erros – que eles não se deixem envolver por causas inglórias e não se exponham às agruras dantescas do idealismo heroico e das aventuras messiânicas.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário