HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


terça-feira, 24 de dezembro de 2019

CRÔNICA - Então É Natal (TL)


ENTÃO É NATAL
Totonho Laprovitera*


Ah, se todo dia fosse Natal...


Hoje contarei sobre breves passagens que nos fazem entrar de vez no espírito natalino.

Em meio aos festejos deste final de ano, um amigo me segredou que recebeu o telefonema de uma colega de repartição dizendo: “Ei, amor, vamos fazer um pré-natal...” Ela se referia à antecipação da festa natalina, mas ele quase morreu do coração!

Falando em Natal, lembro bem do seguinte trecho de uma homilia do Padre Osvaldo, na dominical Missa na Igreja do Abrigo, em Sobral.

Na manhã seguinte à noite de Natal, dois meninos foram conferir os presentes.

O primeiro, ao encontrar debaixo da cama um belo caminhãozinho de brinquedo, daqueles de flandres e molejo na suspensão, perguntou: “Pai, e se ele quebrar? Mãe, e se eu perder? E se alguém me tomar?”.

O segundo, ao encontrar apenas três bocados de esterco de cavalo debaixo da rede, perguntou: “Pai, mãe, quede o meu cavalo?!”.

Bem, Dia de Natal é reservado para os cristãos praticarem somente o bem. Sendo assim, que o espírito natalino dure um pouquinho mais, né? Ser humano é ser fraterno e justo. 

Amar ao próximo é amar a si mesmo, é amar a Deus, que nos fez,num gesto de desprendimento, à sua imagem e semelhança. 

Que o Natal nos renove a fé, e o Ano Novo seja uma porteira aberta para nossos sonhos e realizações!


COMENTÁRIOS:

Essa croniqueta do Totonho Laprovitera, que ele já fez publicar no jornal físico e virtual “O Otimista”, me comoveu especialmente porque, tratando de uma homilia do Padre Osvaldo, ele diz do menino que deduziu ter ganhado um cavalo.

Eu fui um menino que ganhou um cavalo, o Valete – e tenho uma crônica em que, me referindo à minha primeira experiência amorosa, digo: “... e me senti como um menino que ganha um cavalo”.


Não só isso, dei um cavalo de presente de Natal a uma das minhas filhas – na verdade um pônei fêmea, a Babalu – que lhe foi entregue dentro do quarto de dormir, em plena cidade. Foi um lindo sacrifício cumprir isso.

Reginaldo Vasconcelos

...............................................................

Que história linda a do cavalo!!! Da crônica e do comentário do Reginaldo!!! O que mais me chamou a atenção foi a palavra "quede". Só quem tem origem sertaneja entende!

Karla Karenina

   


Um comentário:

  1. Que história linda a do cavalo!!! Da crônica e do comentário do Reginaldo!!! O que mais me chamou a atenção foi a palavra "quede". Só quem origem sertaneja entende!

    ResponderExcluir