DESTAQUES CEARENSES

DESTAQUES

CEARENSES

Edição

2020

Alexandre Sales

Troféu Empreendedores

*******

Igor Queiroz Barroso

Troféu Benemerência

*******

Cabeto Martins Rodrigues

Troféu Prasino Angelos

_______________________

PALAVRA DO ANO

EM 2020

“PANDEMIA”

*******

SENTIMENTO

MAIS DEMANDADO

EM 2020

“RESILIÊNCIA”

______________________

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

NOTA ACADÊMICA - Sarau Virtual da ACLJ (01.11.2020)

 SARAU VIRTUAL DA ACLJ
(01.11.2020)

   

A Academia Cearense de Literatura e Jornalismo (ACLJ) promovia, nas noites de terça-feira, na casa de bebidas finas Embaixada da Cachaça, um poetry slam, consistente em um pequeno sarau de poesias, prosa poética e performances musicais acústicas ao vivo, segundo uma prática que começou nos EUA e se difundiu pelo Planeta.


   
Mas essa rotina cultural saudável foi interrompida pela pandemia de Covid-19, e então o grupo de habitués passou a se reunir virtualmente nas tardes de domingo, em que acadêmicos, artistas, intelectuais e poetas em geral, frequentadores daquele reduto boêmio e cultural, matam a saudade e mitigam a carência de convívio, mantendo em atividade a ACLJ, apesar do isolamento social obrigatório.




PARTICIPANTES

Estiveram reunidos na conferência virtual deste domingo 16 participantes. Compareceram, o Jornalista e Advogado Reginaldo Vasconcelos, o Bibliófilo José Augusto Bezerra,  o Ambientalista e Candidato a Vereador João Pedro Gurgel, o Advogado e Sionista Adriano Vasconcelos,  o Engenheiro e ex-oficial de Marinha Humberto Ellery, o Agrônomo e Poeta Paulo Ximenes, o Físico e Professor Wagner Coelho, o Agente de Exportação Dennis Vasconcelos, o Jurista, Professor e Procurador Federal Edmar Ribeiro, o Jornalista e Sociólogo Arnaldo Santos e a Atriz, Poetisa e Psicoterapeuta Karla Karenina   todos da ACLJ. Além destes, compareceram os convidados Marcelo Melo, Músico e Representante Comercial,  e o Jornalista Almir Gadelha, ambos comendatários da ACLJ, bem como Stênio Pimentel e a odontóloga Carmem Lúcia, mulher do confrade Paulo Ximenes.



TEMA DE ABERTURA

O Presidente Reginaldo Vasconcelos abriu os trabalhos apresentando ao grupo o amigo Stênio Pimentel, que trouxe à reunião a história de seu pai, o ator e dramaturgo Silvano Serra, e a luta que empreende para resgatar a memória da obra do seu genitor no teatro cearense, com as peças “Mimosas Serranas, “Ideal dos Coronéis”, “Meninas de Hoje”, “Eterna Mentira”, “Almas de Aço”, “Trinca de Damas”, “Tudo na Sombra”, “E a Vida Continua”, “Mentiras do Coração” – dentre outras.  

Sua peça “Por Causa de Você” foi incluída no repertório do Teatro de Amadores de Pernambuco e montada na Bolívia. Silvano é autor dos diálogos da opereta “Valsa Proibida”, música de Paurilo Barroso. Ele foi representante da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais, no período 1938/1941.

Em seguida Arnaldo Santos registrou nota de pesar pelo falecimento do grande professor e jurista constitucionalista cearense Paulo Bonavides, de 95 anos,  que ocorreu neste dia 30 de outubro. 

Na sequência, Arnaldo Santos quis ouvir o relato do jovem confrade João Pedro Gurgel sobre a sua campanha para vereador de Fortaleza, e em seguida lhe concedeu uma rápida consultoria, na sua condição de cientista político, um sociólogo e jornalista com longa experiência eleitoral.  


ASSUNTOS ABORDADOS

Os temas centrais desta semana foram a vida e a obra de Silvano Serra, que é nome de rua em Fortaleza, e o descaso com a memória da Cidade, que não sabe quem foram em vida aqueles que emprestam seus nomes aos logradouros públicos da Capital.

Wagner Coelho, que morou em Paris por alguns anos, trouxe à baila o problema com os imigrantes muçulmanos que aterrorizam a França com atentados sangrentos, em face da leniência da legislação francesa, tolerância prejudicial à segurança dos franceses com jus sanguinis e jus solis.  

A leitura de poema autoral por Almir Gadelha, intitulado "Abença", suscitou a perda deste saudável costume de se pedir a bênção aos mais velhos da família, notadamente pai e mãe, como também aos sacerdotes.   

 
PERFORMANCES LITERÁRIAS

José Augusto Bezerra, Membro Benemérito da ACLJ, Presidente da Associação Brasileira de Bibliófilos, trouxe, como de hábito, preciosíssimos documentos de sua vasta e valiosa coleção, que foram um documento da Proclamação da República, assinado por Deodoro da Fonseca, e um manuscrito do punho do Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, em que ele faz proclamações à chamada "Inconfidência Mineira".

Marcelo Melo fez a decoração musical da reunião tocando e cantando a canção "Espanhola", do Flávio Venturini, e a balada "Esperando Aviões", do saudoso compositor Vander Lee.   

Edmar Ribeiro prosseguiu nas performances literárias lendo dois parágrafos do livro "Eutimia", de Reginaldo Vasconcelos, reproduzidos abaixo. 

"Façamos ainda uma alegoria sobre a morte. Imaginemos que Deus seja um oceano de amor, e que cada uma das pessoas sejamos gotas de Deus. Se somos gotas de Deus, nós somos parcelas de Deus, assim como uma gota do oceano, não sendo completamente o oceano, tem a sua composição. 

Somos gotas desse mar – umas maiores, outras menores, mais poluídas ou mais puras – mas todos nós um dia voltaremos, cada um por vez, a compor aquele manancial divino. Não importa quanto tempo isso demore. Um dia, certamente depois da morte, nos reintegraremos ao Oceano Absoluto. E tudo então voltará a ser apenas paz e harmonia".

Sobre a Morte - In Eutimia - Reginaldo Vasconcelos  


O referido poema "Abença" de Almir Gadelha, e um segundo, denominado "Overdose", foram ambos lidos por ele, e abaixo os reproduzimos.
   

“Abença”

“Abença” pai, à mãe,
ao avô...
Proteção divina do universo,
o inverso da maldade,
aquilo que afaga e contempla
o amor e o coração.
Com as mãos eu peço “abençoa”,
sempre me curvo diante dos anseios,
recebo o fruto divino
diante dos amores verdadeiros.
“Abença” pai,
mãe e ao avô.
Proteção e ternura,
sinônimo de amor...


Overdose

Açucara minha vida,
me embebeda de ternura,
afoga nos beijos que me
inundam de prazer e
expulsão a solidão.
Adoça meu mel,
sabor de café,
bala doce,
beijo bom...
Ameniza a tortura
e me alisa firme e forte.
Uma colher do teu doce mel:
é overdose,
é overdose.

 Almir Gadelha

Também apresentou poesia o acadêmico João Pedro Gurgel, que leu poema de William E. Henley, sob o título "Invictus", que abaixo publicamos.

 Invictus


(Título Original: "Invictus")
Autor: William E Henley
Tradutor: André C S Masini


Do fundo desta noite que persiste
A me envolver em breu – eterno e espesso,
A qualquer deus – se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.

Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei – e ainda trago
Minha cabeça – embora em sangue – ereta.

Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa;
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.

Por ser estreita a senda – eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.

Karla Karenina recitou um poema de seu livro "Era Uma Vez", intitulado "Fórmula 3".

FORMULA 3

Na pista de pouso dos meus sonhos, aterrisso sem freios.
Continuo voando, plainando, deixando o corpo inerte.
Flutuo, deixo-me levar leve, bem leve.
 
Estou no ar...
Fantásticos desejos.
Tão meus!
 
Tão seus também.
Estou nos braços do Pai,
Do Filho e do Espirito Santos.
Amém!

Karla Karenina

DEDICATÓRIA

A sessão virtual da ACLJ realizada neste domingo, dia 01 de novembro, foi dedicada ao Professor Paulo Bonavides, um dos maiores juristas brasileiros contemporâneos, que nos deixou nesta semana aos 95 anos, e ao saudoso ator e dramaturgo pernambucano, radicado no Ceará desde a infância, Silvano Serra, autor de dezenas de peças de teatro ambos objeto dos assuntos desta reunião.  


 


2 comentários:

  1. Dá gosto participar e ler o relatório de nossas reuniões! Quanta riqueza partilhar desses momentos com vocês!!!

    ResponderExcluir
  2. Sempre é um momento enriquecedor participar desse encontro!

    ResponderExcluir