DESTAQUES CEARENSES

DESTAQUES

CEARENSES

Edição

2020

Alexandre Sales

Troféu Empreendedores

*******

Igor Queiroz Barroso

Troféu Benemerência

*******

Cabeto Martins Rodrigues

Troféu Prasino Angelos

_______________________

PALAVRA DO ANO

EM 2020

“PANDEMIA”

*******

SENTIMENTO

MAIS DEMANDADO

EM 2020

“RESILIÊNCIA”

______________________

terça-feira, 10 de novembro de 2020

NOTA ACADÊMICA - Sarau Virtual da ACLJ (08.11.2020)

 SARAU VIRTUAL DA ACLJ
(08.11.2020)

   

A Academia Cearense de Literatura e Jornalismo (ACLJ) promovia, nas noites de terça-feira, na casa de bebidas finas Embaixada da Cachaça, um poetry slam, consistente em um pequeno sarau de poesias, prosa poética e performances musicais acústicas ao vivo, segundo uma prática que começou nos EUA e se difundiu pelo Planeta.


   
Mas essa rotina cultural saudável foi interrompida pela pandemia de Covid-19, e então o grupo de habitués passou a se reunir virtualmente nas tardes de domingo, em que acadêmicos, artistas, intelectuais e poetas em geral, frequentadores daquele reduto boêmio e cultural, matam a saudade e mitigam a carência de convívio, mantendo em atividade a ACLJ, apesar do isolamento social obrigatório.




PARTICIPANTES

Estiveram reunidos na conferência virtual deste domingo, que teve duração de duas horas, 13 participantes. Compareceram o Jornalista e Advogado Reginaldo Vasconcelos, o Bibliófilo José Augusto Bezerra,  o Advogado e Sionista Adriano Vasconcelos,  o Engenheiro e ex-oficial de Marinha Humberto Ellery, o Agrônomo e Poeta Paulo Ximenes.

Também estiveram no grupo virtual o Agente de Exportação Dennis Vasconcelos, o Teólogo e Psicoterapeuta Júlio Soares, o Jurista, Professor e Procurador Federal Edmar Ribeiro, o Marchand Sávio Queiroz Costa, o Jornalista e Sociólogo Arnaldo Santos, o Prof. Doutor Rui Martinho Rodrigues, o Juiz de Direito Aluísio Gurgel do Amaral Júnior e o Pedagogo, Psicólogo e Penalista Edmar Santos   todos da ACLJ. 




TEMA DE ABERTURA

O Presidente Reginaldo Vasconcelos abriu os trabalhos manifestando o júbilo da ACLJ pela plena convalescença  do poeta Luciano Maia, jurista, professor, jornalista, imortal da Academia Cearense de Letras, Cônsul da Romênia no Ceará, nosso Membro Titular, o qual recuperou a sua saúde renal após a tão ansiada cirurgia salvadora. 

Em sua homenagem, Reginaldo disse o poema "Irmandade da Fala", que Luciano Maia lhe dedicou, e que trata do seu amor ao idioma nacional, à riqueza vocabular da nossa língua, à sua origem ibérica e aos seus aspectos etimológicos, lembrando os antepassados que ao longo das gerações a vieram construindo – pequena joia lírica que está postada neste Blog. 


ASSUNTOS ABORDADOS


Os temas centrais desta semana foram a refundação da ACLJ, com alteração do seu Estatuto e do seu Regimento, a ampliação da sua abrangência para o âmbito nacional, os critérios para a recomposição de sua quadratura de acadêmicos – e, como não poderia deixar de ser, as eleições à Presidência dos EUA.  

Tendo em vista o caráter eminentemente administrativo do primeiro tema referido, a reunião deste domingo foi composta por integrantes da sua Diretoria e da sua Decúria Diretiva,  sem a participação de convidados especiais. 

Quanto ao segundo tema, os nossos especialistas em política, Rui Martinho Rodrigues e Arnaldo Santos,  discorreram longamente sobre a sucessão presidencial estadunidense, o primeiro mais detido na evolução histórica da política americana, até o momento atual, o segundo tratando mais do momento atual, e das suas consequências geopolíticas e econômicas.  
 
PERFORMANCES LITERÁRIAS

José Augusto Bezerra, Membro Benemérito da ACLJ, Presidente da Associação Brasileira de Bibliófilos, trouxe, como de hábito, preciosíssimos documentos de sua vasta e valiosa coleção, que foram a publicação dos autos do processo conhecido com "A Bonifácia", considerado a primeira ação promovida no Judiciário brasileiro depois da Independência do País.


Foi uma devassa movida pelo Ministro José Bonifácio de Andrada e Silva contra o jornalista e político carioca Joaquim Gonçalves Ledo e seu grupo - tido Gonçalves Ledo como um dos articuladores da Independência do Brasil, do chamado "Dia do Fico", responsável pela convocação da Assembleia Constituinte de 1822. O processo trata dos acontecimentos do dia 30 de outubro de 1822 e a publicação é de 1824.

A segunda obra que José Augusto Bezerra apresentou é o livro "Serenata", editado por ele mesmo recentemente, com prefácio da escritora cearense Ana Miranda. A obra, que reúne poemas inéditos da grande Rachel de Queiroz (cujos originais foram descobertos pelo próprio José Augusto, que lhe fez o posfácio), teve edição de tiragem limitada.


O bibliófilo Augusto Bezerra é o legatário do acervo documental deixado por Rachel de Queiroz, do qual é o seu guardião oficial, assim distinguido pela família da grande literata cearense.  Ele destinará um exemplar desse raro centifólio à ACLJ e aos componentes da reunião deste domingo.   

Na sequência, apresentaram performances literárias e poéticas Edmar Ribeiro, Edmar Santos, Reginaldo Vasconcelos, Júlio Soares e Dennis Vasconcelos.

DEDICATÓRIA


A sessão virtual da ACLJ realizada neste domingo, dia 08 de novembro, foi dedicada ao Confrade Luciano Nunes Maia, o poeta maior no Ceará contemporâneo, que na semana passada recebeu um transplante e venceu a enfermidade renal que a ele e a nós todos angustiava havia um ano.  



Nenhum comentário:

Postar um comentário