DESTAQUES CEARENSES

DESTAQUES

CEARENSES

Edição

2020

Alexandre Sales

Troféu Empreendedores

*******

Igor Queiroz Barroso

Troféu Benemerência

*******

Cabeto Martins Rodrigues

Troféu Prasino Angelos

_______________________

PALAVRA DO ANO

EM 2020

“PANDEMIA”

*******

SENTIMENTO

MAIS DEMANDADO

EM 2020

“RESILIÊNCIA”

______________________

domingo, 24 de junho de 2018

CRÔNICA - Geração Cajuína, de Repente Vira Geração Coca-cola (JPG)

Geração Cajuína,
de repente vira
Geração Coca-cola
João Pedro Gurgel*



Costumeiramente, eu adoro falar de política e, geralmente, atacando o Governo e sua corja de delinquentes. Com a recente onda de protestos e manifestações ocorrendo, sinto-me incitado a ter mais calma, a analisar o fervor político do país, talvez pelo fato de não acreditar em mágicas.

Primeiro, ninguém toma consciência de um dia para o outro. O movimento de reação, de agora, é eivado de um sentimento efêmero, levando-me a crer que, em breve, esqueceremos tudo isso e voltaremos ao velho facebook de sempre, com suas frases de o "Diário de uma Paixão", convites para Criminal Case, e festas aleatórias.

Em segundo lugar, esse espírito de revolta tem que ser legitimado. É interessante cantar os trechos do Gabriel Pensador ou do Renato Russo, colocar a foto do V de Vingança ou se pintar de verde e amarelo. Mas onde está a transformação disso em lei? Onde estão os deputados que irão discutir isso em Assembleia?

Tenho medo da influência velada dos partidos de esquerda nessa onda de protesto. Não duvido que o PT e seus amigos também estejam infiltrados nisso, com uma ideologia subcutânea para que todo mundo se revolte, se revolte e se revolte. Devemos lembrar que a mesma geração de bandidos de hoje era a dos revoltados de outrora.

Só me resta acreditar em outro jargão: estude, estude e estude. Acha horrível a saúde no Brasil? Vire médico. Não gosta dos políticos? Seja um. Teremos um caminho mais sólido a se trilhar se confiarmos no que somos, no nosso poder inteligente de mudar o ambiente em que estamos. Para isso, precisamos ter técnica e conhecimento para agir em prol do que seja bom.

Como diria um grande amigo meu: “Quer mudar o mundo? Comece varrendo seu próprio quarto”.



Um comentário:

  1. Fico honrado pela aceitação da ACLJ em publicar este artigo. Com forte apelo individual, ele faz menção ao poder de transformação que o próprio indivíduo pode promover em seu redor. Nas palavras de Michael Jackson, para mudar o mundo, só precisamos "mudar o homem do espelho".

    ResponderExcluir