HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


domingo, 26 de julho de 2020

NOTA ACADÊMICA - Sarau Virtual da ACLJ (26.07.2020)

SARAU VIRTUAL
DA ACLJ
(26.07.2020)
   

A Academia Cearense de Literatura e Jornalismo (ACLJ) promovia, nas noites de terça-feira, na casa de bebidas finas Embaixada da Cachaça, um poetry slam, consistente em um pequeno sarau de poesias, prosa poética e performances musicais acústicas ao vivo, segundo uma prática que começou nos EUA e se difundiu pelo Planeta.


   
Mas essa rotina cultural saudável foi interrompida pela pandemia de Covid-19, e então grupo de habitués passou a se reunir virtualmente nas manhãs de domingo, em que acadêmicos, artistas, intelectuais e poetas em geral, frequentadores daquele reduto boêmio e cultural, matam a saudade e mitigam a carência de convívio, mantendo em atividade a ACLJ, apesar do isolamento social obrigatório.



Na longa e agradável sessão virtual deste domingo (26.07.2020), para declamações em prosa ou verso, e para discussões e comentários sobre a cultura cearense, estiveram reunidos 15 participantes, nomeadamente o marchand Sávio Queiroz Costa (anfitrião virtual), a advogada, psicanalista e poetisa Alana Girão de Alencar, o jornalista Reginaldo Vasconcelos.







Participaram também o Prof. Doutor Rui Martinho Rodrigues, o engenheiro e ex-oficial de Marinha Humberto Ellery, o agrônomo e poeta Paulo Ximenes, o Juiz de Direito Aluísio Gurgel do Amaral Júnior, o físico e professor Wagner Coelho, o Procurador Federal e professor Edmar Ribeiro.

Também disseram presente o pedagogo, psicólogo e penalista Edmar Santos, a atriz, poetisa, escritora e psicoterapeuta Karla Karenina, o agente de exportação Dennis Vasconcelos, o filósofo, teólogo e psicoterapeuta Júlio Soares o Bibliófilo José Augusto Bezerra  todos membros da ACLJ.

José Augusto Bezerra, Presidente Emérito da Academia Cearense de Letras e ex-presidente do Instituto do Ceará, fundador e presidente da Associação Cearense de Bibliófilos, trouxe novamente uma grande contribuição à reunião literária de hoje.

Apresentou uma obra rara de sua imensa coleção, publicada no Ceará em 1831, de autoria de Juvenal Galeno, denominada A Porangaba, poema inspirador da Iracema, de José de Alencar, livro publicado quatro anos depois. Porangaba, do tupi, poronga+abá = "pessoa bonita". Pessoa indígena, porque a palavra tupi para pessoa não indígena é "caraíba".

Ele brindara os confrades com uma narrativa interessantíssima sobre o grande poeta Castro Alves, que teria se apaixonado por uma senhora casada, a atriz portuguesa Eugênia Câmara, e porquanto ela tenha resistido à sua corte, terminou cedendo à beleza do poeta, e ao encanto de sua poesia. 

Ela deixou o marido e uniu-se a ele, que morreu anos depois em consequência de um acidente de tiro numa caçada, de que ela se culpou para sempre, porque antes haviam discutido, ela pretendendo voltar à vida artística, contra a vontade dele. Na sessão deste domingo José Augusto Bezerra também exibiu uma obra rara a esse respeito.

Na reunião virtual deste domingo, que durou duas horas prazenteiras, cada participante apresentou uma performance literária, e, ao final, o artista sônico Marcelo Melo, Comendatário da ACLJ, tocou ao violão duas belas canções, com melodias suas e de sua prima Karla Karenina, e letras da poetisa Alana Alencar.

Nessa segunda parte da sessão os acadêmicos se deleitaram  saindo do enlevo e da introspecção das atividades literárias (a que, no jargão interno da ACLJ, se diz, de forma analógica, "transitar pela BR")  para a descontração musical e anedotária, entrando em temática que corresponde, na gíria acelejana, a trafegar por via "vicinal", momento que se registrou a alegria dos sorrisos.



A sessão foi dedicada ao saudoso Professor José Alves Fernandes, filólogo e lexicógrafo, imortal da Academia Cearense de Letras e Membro Titular da ACLJ, pai da confreira Karla Karenina, a qual fez um comovido e comovente pronunciamento sobre ele, à memória de quem todos brindaram.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário