HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


quarta-feira, 26 de junho de 2019

REUNIÃO NA TENDA ÁRABE E MOMENTO CULTURAL - 25.06.2019

REUNIÃO NA TENDA ÁRABE
E MOMENTO LITERÁRIO 
DA EMBAIXADA


Na noite da última terça-feira (25.06.2019) reuniram-se na Tenda Árabe os acadêmicos  Reginaldo Vasconcelos, Rui Martinho Rodrigues, Adriano Vasconcelos, Paulo Ximenes, Alana Alencar, Arnaldo Santos, Dorian Sampaio, Durval Aires, Júlio Soares,  Vicente Alencar, Altino Farias, Karla Karenina e Márcio Catunda. 



A experiência gastronômica da semana seria Bobó de Camarão, prato de origem baiana preparado a base de macaxeira e o referido marisco, do repertório culinário da família Vasconcelos. Contudo, o prato principal não chegou a ser servido, porque os comensais se fartaram com a entrada de mini-acarajés, com vatapá de camarão, ou de frango, para os alérgicos ao crustáceo. 

Seguiu-se à reunião a sessão de leitura de poesia e de prosa poética, o “Momento Literário da Embaixada da Cachaça”, evento cultural semanal instituído pelo Embaixador Altino Farias, Membro Titular Fundador da ACLJ.

Essa prática artística e performática, internacionalmente designada como poetry slam,  nasceu em Chicago, na Green Mill Tavern, em meados dos anos 80, por inciativa do escritor Marc Kelly Smith, disseminando-se por todo o país e depois pela Europa, e por outras partes do mundo. A palavra inglesa slam refere a poesia produzida para ser lida em público.














Nas imagens, participando da declamação, Altino Farias, Otávio Menezes, Durval Aires Filho, Vicente Alencar,  Karla Karenina, Dorian Sampaio e Márcio Catunda. Roberto Paiva estava no grupo mas não estava inspirado para ler uma de suas crônicas. Entretanto aparece extasiado com a leitura do texto de Reginaldo Vasconcelos. No vídeo, Reginaldo lê o soneto "Holderlin Catunda", do confrade Vianney Mesquita, escrito em homenagem ao Membro Correspondente Márcio Catunda. 



No vídeo abaixo, Romeu Duarte, em vez de fazer a declamação de um poema, cantou à capela uma de suas composições em parceria com Totonho Laprovitera. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário