HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


terça-feira, 4 de junho de 2019

CRÔNICA - Subversivos por Engano (TL)


SUBVERSIVOS POR ENGANO
Totonho Laprovitera*



Uma das coisas a que eu dou o maior valor é bater papo, mesmo ao telefone, com o amigo Paulo Limaverde. Comumente, aos sábados, passamos um bom tempo falando de episódios da vida e das pessoas que marcaram época.

Pois bem, conversa vai, conversa vem, chegamos ao grande boa-praça Tarcísio Tavares, o saudoso TT. Aí, Paulo me perguntou se eu sabia da razão do TT ter deixado de dirigir automóveis, eu disse que não, e ele me contou.

No ano de 1964, acompanhado do amigo Mário Monteiro, TT retornava de uma brincadeira no Clube Somda, de uma fábrica de pastilhas cerâmicas situada na Parangaba. No trajeto, seguiam pela Avenida João Pessoa – com direito a uma rápida parada no Bar Avião – quando em sua extensão da Avenida da Universidade, desenvolvendo velocidade acima dos 40 Km/h limitados, o ás do volante TT foi surpreendido por Mário com a ordem de dobrar à direita para pegar a Avenida 13 de Maio.

Para não sobrar na curva e se livrar da colisão com a belíssima “Fonte dos Cavalinhos” – a mesma que era da Praça da Lagoinha – TT enrolou o giro de uma vez e fez foi invadir os jardins da Reitoria da Universidade Federal do Ceará! Aí, a audaz dupla se apavorou e por um triz não atropelou centenas de estudantes que realizavam uma acalorada manifestação antirrevolucionária.

Para piorar o deus-nos-acuda, justamente naquele exato instante, chegou um enérgico batalhão de policiais militares e hipotéticos agentes federais para reprimir o movimento qualificado como “político e social contrário ao regime do poder”. No bolo, a apavorada dupla TT e Mário foi detida, quando, entre a cruz e a espada, cada um deles jurava de pés juntos que não era nem de um lado, nem de um outro.

Prestando esclarecimentos no Dops (Departamento de Ordem Política e Social), foi fogo para convencerem as autoridades que não eram subversivos ou coisa parecida. Pense numa aflição medonha!

E assim, liberados, TT tomou a irrevogável determinação de nunca mais na vida dirigir, qualquer que fosse veículo motorizado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário