HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


quinta-feira, 9 de abril de 2020

CRÔNICA - E os Pecados Lhes Foram Perdoados (JGB)



E OS PECADOS LHES
FORAM PERDOADOS
JO GU BAS


HÁ ALGUNS DIAS, um dos raros leitores do Toca-Funda telefonou-me para fazer críticas, em especial à narrativa dos pecadilhos cometidos nos inesquecíveis tempos de juventude. 

Iniciou com o “causo” do “Meia Noite”, aquela época, um dos poucos travestis, assim denominado por ser de cor tão negra que o fazia invisível. Sempre tinha um maço de cigarros para o “Biriba”, um dos nossos colegas que iria formar-se em Medicina. 

O encontro acontecia pela madrugada quando vínhamos da gafieira do “Sargento”, localizada na confluência das ruas Senador Pompeu e São Paulo, no centro de Fortaleza. Ai do coitado do “Meia Noite”, se não tivesse os cigarros...

CRÍTICAS outras foram feitas porque escrevera que outro amigo, o “Milca”, filho adotivo de um português dono de padaria. Já com a data do casamento marcada, flagrou a noiva dançando com um mascarado numa noitada de carnaval no Teatro José de Alencar. 

Acalmado com a nossa interferência, preparou e realizou vingança de mestre. Alguns dias depois levou-a a um quarto de pensão (leia-se motel) e, enquanto dormia, saiu de mansinho deixando alguns cruzados como pagamento. Outro companheiro, o “Veca”, que se formaria em Veterinária, uma pior sorte: ao levar a “moça” para transar, teve de desistir pois ele era um “moço”. E tome peia no infeliz!

NO QUE SE refere a este escrevinhador lembro-me, como se hoje fosse, do ocorrido num almoço. A doméstica Raimunda, aproveitando que toda a família estava reunida para o almoço, surgiu de repente da cozinha e gritou, apontando para o “Padreco”: “Quem foi que me alisou esta noite na rede?” A austera mãe dona Maria Eugênia levantou-se e gritou: “Fora daqui sua negra sem vergonha”! E ela foi-se embora, correndo. Dias após a cabocla, frequentadora assídua da gafieira, declarou ter feito essa besteira porque o “padreco” a recusara, por várias vezes, e ela queria se vingar.

REGISTRE-SE, por fim, que o narrado no Toca-Funda teve pleno apoio dos personagens, que nos deram a satisfação de comparecerem ao lançamento das duas edições. E reafirmo que o principal objetivo nosso era o de mostrar os pecadilhos para que servissem de exemplo e não fossem imitados. Afinal, Deus lhes perdoou as traquinagens da juventude com a confissão feita ao Frei Ambrósio, numa quarta-feira de cinzas, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus.

QUE NESSA quarta-feira da Semana Santa aumentemos nossas orações a Deus, para nos livrar do COVID-19.


Nenhum comentário:

Postar um comentário