HOMEM DO ANO NO CEARÁ

2019

Cândido Albuquerque

Reitor da UFC

______________________

DESTAQUE CEARENSE

2019

Mansueto Almeida

Secretário do Tesouro Nacional

_______________________

PALAVRA DO ANO NO BRASIL

EM 2019

“PROTAGONISMO”

(COM AS SUAS COGNATAS)

______________________


sábado, 11 de abril de 2020

ARTIGO - Arrependido? Não! Surpreso? Sim! (HE)


ARREPENDIDO? 
NÃO!
SURPRESO? 
SIM!
Humberto Ellery*

Mestre, Guia e Pai, o maior cientista do mundo de hoje, o maior estadista, o maior General, aquilo que de melhor a Humanidade já produziu


Por enquanto vou deixar este belo discurso laudatório que se vê acima, esta comovente loa, sem dizer quem proferiu tão belas palavras e a quem foram dedicadas. 

Pretendo iniciar este post respondendo à enquete do Datafolha sobre a questão do arrependimento dos eleitores que votaram no Bolsonaro. Afirmo que não!

Não estou arrependido de ter votado no Bolsonaro para Presidente da República (no segundo turno – que isso fique bem claro!), mesmo porque não votei propriamente no “Mito”, mas votei contra a volta do PT. E mesmo achando que o Bolsonaro mais atrapalha sua boa equipe ministerial (ressalvadas algumas nulidades) do que governa, continuo convicto de que o PT seria muito pior! Portanto, não há a mínima possibilidade de arrependimento.

Mas quero também demonstrar que estou surpreso com o desempenho do “Mito”: O cara é muito pior do que eu pensava! E olhem que a surpresa ocorre, mesmo partindo de uma expectativa absolutamente negativa; nunca esperei boa coisa de figura tão ridícula.

Antes que os Bolsonáticos partam para cima de mim dizendo que ele pelo menos é honesto, e o Lula é ladrão, repito que jamais votei nem pretendo votar no Lula, que considero o mais pernicioso personagem da História do Brasil (já disse isso inúmeras vezes, mas não canso de repetir).

Além do mais, a honestidade, mesmo sendo meritória, para mim é obrigação, e trata-se de condição necessária, mas não suficiente, para ser um bom governante (estadista, então, nem pensar).

Outra coisa que me incomoda é essa estreiteza de pensamento, esse maniqueísmo tosco de achar que ao Brasil restam apenas essa duas (e deploráveis) opções: Bolsonaro ou Lula. Pelo amor de Deus! No primeiro turno nós tínhamos pelo menos uns quatro ou cinco candidatos muito, mas muito superiores ao Bolsonaro e ao Haddad. Pena que o eleitorado brasileiro seja tão despolitizado.

Aos que ainda têm medo da volta do PT, por isso continuam defendendo o Bolsonaro como o único político que pode nos manter livres da volta do Lula ao Poder, lembro que quem iniciou o processo de erosão do PT foi o Michel Temer.

Temer conduziu com competência e discrição o Impeachment da Dilma, e, no ano seguinte, nas eleições municipais, atuou decisivamente no processo de derrocada do partido, que amargou sua maior derrota, quando ficou reduzido a menos da metade do que era.

O PT hoje está tão desgastado que até um político populista, histriônico e flagrantemente despreparado, ganhou com folga a eleição, apenas por ter conseguido encarnar, melhor que os outros candidatos, a imagem do antipetismo.

Antes do Bolsonaro passar a ter alguma projeção nacional, eu tomei conhecimento dele, lá mesmo na Câmara dos Deputados, pois, do início de 2004 ao final de 2011, eu exerci naquela Casa a função de Assessor Técnico da Liderança do PMDB. E devo acrescentar que, apesar de alguns deputados condenáveis, conheci muitos parlamentares honestos, sérios, trabalhadores e com grande espírito público.

Em maio de 2009, passando em frente ao gabinete do então deputado, no Anexo III da CD, vi afixado na sua parede um quadro com a figura de um cachorro com um osso na boca e o texto: ARAGUAIA: QUEM PROCURA OSSO É CACHORRO.

Fiquei chocado com a ignomínia, que se referia aos pais dos desaparecidos políticos da Guerrilha do Araguaia, que estavam em campanha pedindo a localização dos restos mortais dos filhos desaparecidos, para dar-lhes uma sepultura digna.

A infâmia me atingiu pessoalmente, porque um dos mortos na Guerrilha do Araguaia era meu amigo de infância e colega de turma, Bergson Gurjão Farias, que dá nome à nossa turma de Engenheiros Químicos de 1971 da Universidade Federal do Ceará.

A partir desse dia fui tomando conhecimento da “folha corrida” do deputado. Não vou falar tudo que sei nesse post que já está muito longo, no próximo vou discorrer sobre sua atividade terrorista, na “Operação Beco Sem Saída”, que custou sua saída do Exército Brasileiro.

Sobre aquelas belas palavras que se lê na abertura deste texto, foram escritas por Jorge Amado enaltecendo ninguém menos que Josef Vissarionovitch Djugatchavili, cujo apelido, Stalin, significa “Homem de Aço”.

Portanto, se o grande escritor pôde se enganar assim na sua avaliação de um dos piores assassinos da História, vocês não precisam se envergonhar de defender e enaltecer o “Mito”.



COMENTÁRIO

Se eu fosse aquele sujeito com um jaleco e uma cara de idiota que aparece em programadas de TV operando uma hipotética máquina detectora de mentiras eu iria dizer aqui, com muito gosto, que Humberto Ellery fala a verdade bravamente em seu artigo.

Frequentadores da Tenda Árabe às terças-feiras, onde fazemos as reuniões semanais da ACLJ, sou testemunha do esforço que fizemos para que ele saísse do leito caudaloso do rio ideológico, e nadasse para a margem direita em que estávamos acampados, no segundo turno da contenda eleitoral, para sufragar o voto em Messias Bolsonaro – ainda que tapando o nariz. E ele terminou convencido a fazê-lo, embora entre engulhos e muxoxos.

Ellery chegou à praia fluvial com o jeito apavorado dos náufragos, amargurado como quem bebera água nas angústias do soçobro da “velha política” já no primeiro turno, da qual ele fora um velho e dedicado marinheiro – como ele mesmo confessa nesse artigo comentado.

Um dia desses um amigo me jurava que não é de esquerda (talvez um ex-petista arrependido), mas que apenas “tem problemas” em relação ao Bolsonaro (deixando no ar que, por conta disso, votou no Lula, através do seu ridículo pau-mandado).

Ora – disse-lhe eu – ninguém tem mais problemas com Bolsonaro que os bolsonaristas, que votaram nele, e o continuam apoiando, porque ele é franco e honesto e bem-intencionado. 

Não é racista, nem fascista, nem homofóbico, nem misógino, nem assassino, nem antidemocrático, nem come criancinhas, ao contrário do que a esquerda propalava. O sicário que tentou matá-lo está incólume em presídio manicomial, e os seus mandantes, que financiaram a sua defesa, também estão ilesos de vindita federal.

Mas os bolsonaristas sofrem com os arroubos destrambelhados do Mito, com a influência nefasta dos seus filhos doidivanas, com os conselhos insensatos do guru de meia-tigela – habilmente controlados e contornados pelos grandes paredros das Forças Armadas Brasileiras).


Nem por isso vão os bolsonaristas achar que a nossa salvação seja voltar a Michel Temer, a Paulo Maluf, a Collor de Mello, a José Sarney, a Renan Calheiros, a Aécio Neves, a Jáder Barbalho, a Eunício Oliveira, a José Agripino, a Fernando Henrique Cardoso, a Garibaldi Alves, a Romero Jucá, a Edson Lobão, a José Serra, a Lula da Silva, a Henrique Eduardo Alves... e outros tantos quejandos – “criaturas do pântano”, integrantes da "velha política", que vieram mantendo no Brasil o paraíso da corrupção  um país rico, mas de povo pobre.

Reginaldo Vasconcelos


2 comentários:

  1. Já tentaram tudo
    - a vendedora de açaí
    - a facada
    - a urna eletrônica
    - os robôs do WhatsApp
    - os robôs do Twitter
    - o STF
    - o Bebiano
    - os Laranjas
    - o Queiroz
    - a Amazônia em chamas
    - a Marielle
    - o porteiro do condomínio
    - a avó da Michele,
    - embaixada nos EUA
    - o óleo venezuelano
    - as praias do Nordeste
    - os palestinos
    - a Joyce
    - o Frota
    - o Macron
    - a Greta
    - o Papa
    - a China
    - o Intercept
    - o Maia
    - a Globo
    - a imprensa ávida de $
    - o Alcolumbre
    - os governadores do nordeste
    - o Witzel
    - o Doria
    - o Caiado
    - o operador de retroescavadeira, ex-ministro da Educação
    - o Centrão
    - os filhos
    - intrigas com os ministros
    - os militares
    - o relacionamento com o Mourão
    - os milicianos
    - o exame de corona virus
    - o contato com o povo
    - a convocação para manifestações
    - a OMS
    - o embaixador Chinês
    - a PEC do Gilmar Mendes
    - as liminares de Lewandowisk
    - as decisões ultrapetitas de Alexandre Nosferatu de Moraes
    - as investidas de Maia e Alcolumbre
    - as tresloucadas do Joe Doriana
    - as MPs que Maia não pauta e perdem eficácia
    Ou seja, a crise política atual nada tem a ver com o COVID-19 e as estratégias para combater a pandemia.
    O que querem mesmo é derrubar o presidente Bolsonaro, pois com ele no poder Executivo ninguém mais consegue roubar o Brasil.
    E muita gente vai ter suas negociatas encerradas, como aquela TV.
    Entendeu ou precisa desenhar?

    ResponderExcluir
  2. Fernanda Lima e Pedro Cardoso falam mal dos eleitores de Bolsonaro, morando lá nos EUA e em Portugal, respectivamente.
    Parece que a palavra hipocrisia não existe no dicionário deles. Felipe Neto, descaradamente, anuncia que vai começar a destilar veneno ideológico sobre as crianças, seus ingênuos seguidores no YouTube. Paulo Pimenta, canalha, “et caterva” tentam desmoralizar junto aos organismos internacionais do tipo da ONU, o presidente eleito e os ministros indicados, principalmente o Sérgio Moro. Grupos de jornalistas socialistas de i-phone, revoltadinhos de cabelo roxo e piercing na sobrancelha, alocados em órgãos de imprensa falaciosa e em grupos comprados, como UOL, Globo, Folha , Valor econômico, Veja, Exame e etc, inventam, cada vez mais, mentiras deslavadas e calúnias contra Bolsonaro e seus eleitores, NÓS O POVO PATRIOTA!

    Brigue, meu amigo! Não deixe isso correr quieto... É sabido que a Venezuela chegou àquele estado caótico e assassino, por conta da alienação e omissão absoluta dos seus cidadãos. O povo de lá dormiu!!!! Quando acordou era tarde demais... Já estava nas mãos de comunistas corruptos genocidas. Agora a sua reconstrução levará décadas...

    Você que é responsável, ama a sua família e o seu país, não se envergonhe, repasse à todos que puder! E, principalmente boicote à tudo o que vier da esquerda! Peças de teatro, shows, exposições de arte, canais de TV, programas, literatura, produtos, incluindo a não compra de patrocinadores da esquerda.

    Mostremos a nossa força, unidos somos fortes! O bem tem de prevalecer sobre o mal!

    Quando essa mensagem chegar a um irmão patriota do Nordeste, ele vai saber também que o país inteiro está apoiando a mudança em sua região e agora ela se tornará produtiva e próspera. Saberá que os seus rincões sairão do jugo cruel e desumano dos coronéis da seca, os quais vem há décadas escravizando o seu povo, sem um pingo de dó.

    ResponderExcluir