DESTAQUES CEARENSES

DESTAQUES

CEARENSES

Edição

2020

Alexandre Sales

Troféu Empreendedores

*******

Igor Queiroz Barroso

Troféu Benemerência

*******

Cabeto Martins Rodrigues

Troféu Prasino Angelos

_______________________

PALAVRA DO ANO

EM 2020

“PANDEMIA”

*******

SENTIMENTO

MAIS DEMANDADO

EM 2020

“RESILIÊNCIA”

______________________

domingo, 9 de agosto de 2020

NOTA ACADÊMICA - Sarau Virtual da ACLJ (09.08.2020)

 SARAU VIRTUAL

DA ACLJ
(09.08.2020)
   

A Academia Cearense de Literatura e Jornalismo (ACLJ) promovia, nas noites de terça-feira, na casa de bebidas finas Embaixada da Cachaça, um poetry slam, consistente em um pequeno sarau de poesias, prosa poética e performances musicais acústicas ao vivo, segundo uma prática que começou nos EUA e se difundiu pelo Planeta.


   
Mas essa rotina cultural saudável foi interrompida pela pandemia de Covid-19, e então grupo de habitués passou a se reunir virtualmente nas manhãs de domingo, em que acadêmicos, artistas, intelectuais e poetas em geral, frequentadores daquele reduto boêmio e cultural, matam a saudade e mitigam a carência de convívio, mantendo em atividade a ACLJ, apesar do isolamento social obrigatório.



Na sessão virtual deste domingo (09.08.2020), para declamações em prosa ou verso, e para discussões e comentários sobre a cultura cearense, o tema central foi a paternidade, com diversas performances literárias e comentários sobre o pai de cada um, em virtude de coincidir a data com a que é consagrada aos genitores. 

Estiveram reunidos 12 participantes, nomeadamente o Jornalista e Advogado Reginaldo Vasconcelos, 0 Agrônomo e Poeta Paulo Ximenes, o Procurador Federal e Professor Edmar Ribeiro, o Prof. Doutor Rui Martinho Rodrigues, Presidente Emérito da ACLJ.

Também disseram presente o Ambientalista João Pedro Gurgel, o Dentista Marcos Gurgel,  o Físico e Professor Wagner Coelho, a Atriz, Poetisa e Psicoterapeuta Karla Karenina, o Marchand Sávio Queiroz Costa, o Filósofo e Terapeuta Júlio Soares,  todos da ACLJ – e, como convidados especiais, o Músico Marcelo Melo e o Jornalista Almir Gadelha, ambos comendatários da ACLJ.

A reunião deste domingo foi dedicada aos pais, razão pela qual a sessão foi aberta com a leitura de uma crônica do Presidente Reginaldo Vasconcelos, intitulada "Ser Pai", publicada no jornal Tribuna do Ceará em agosto de 1981, e em seu livro Traços da Memória - Laços da Província, de 1992. Abaixo, a sua transcrição.


SER PAI

Nem todo homem tem a fibra de uma amansador de cavalos. Tampouco o gênio aveludado dos cavalos, docemente másculo, ou, por outra, rudemente fêmeo. Os meninos costumam esperar de seus pais todo o heroísmo e toda pujança. 

Não são todos heróis. Nem os heróis o são de fato, quando por detrás do gesto grande está o nanismo que o moveu, a miudez do medo ou do ódio. Mas, qualquer um pode ser magnânimo, e garimpar as almas à cata da virtude. Qualquer um pode ser bom. Ser como o suave licor que aquece o coração do aflito, alegra o do triste, anima o do apático. Qualquer um pode ser pai.

Nem todos os pais sabem ser pais. Não é fácil sê-lo, e prestar um amor sem misturas, sem a idiossincrasia do tempo,  sem a mesquinhez dos costumes. Um pai deve ter a grandeza dos astros, para relevar todos os pequenos desgostos. A pequenez das estrelas; sobranceiras, prestantes e guias. E não se postar no caminho como as pedras obstantes. Render ideias maduras sem jamais se opor aos fatos, como um estorvo da felicidade filial. 

Não foi o amor dos filhos, mas o mercantilismo semítico que instituiu o dia dos pais. Porém, uma inspiração gentil. Felicitações aos pais. Não pelos filhos que fizeram parir. Felicitações aos que sabem ser pais, sentinelas avançadas da felicidade progênita.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário